1

E vamos continuar a maratona ! de cara eu lhes aviso:- esqueçam o mito que para Veneza um ou dois dias são suficientes. Só se você for maratonista e vai passar pela cidade literalmente correndo . Senão, isso é mentira.

Veneza é grande, tem muitos atrativos distantes entre si, e o deslocamento de um local para o outro demanda tempo, ou seja, é feito a pé na parte em terra , e de novo, haja pernas . Mesmo o deslocamento por água, pelos canais , feito de taxi (aquático), vaporetto, ou as românticas gondolas, precisam de tempo, se você quiser ver tudo que a cidade lhe oferece.

Como vocês que estão acompanhando esta série de crônicas já sabem, eu fiz esta viagem acompanhada de minha mãe, de 81 anos, que tinha um bom preparo físico graças ao pilates que ela faz semanalmente, e mesmo assim tivemos certa dificuldade na cidade.

Para começar você tem a opção de se hospedar na ilha ( Veneza é uma ilha, você sabe disso, claro! Na verdade são 118 pequenas ilhas que a formam), ou no continente, numa vilazinha chamada MESTRE , de onde você tem condução para a ilha com frequência ( ônibus ou trem), e com muito conforto. Caso queira também pode pegar um taxi , mas aconselho os ônibus, que são excelentes , com horário marcado , e não atrasam. Te deixam na Estação Central em Veneza, próximo aos transportes que você vai usar na ilha.

Dependendo da distancia que você quer percorrer, a diferença de preço entre as lanchas –taxi e as gondolas é mínima ( cerca de 20 Euros), e as gondolas são muito mais charmosas, além de serem os ícones de Veneza.

Existe também um serviço, semelhante aos que existem na maioria das cidades turísticas, os famosos Hop-On Hop-Off Tours, que são barcaças que fazem o passeio ao largo de toda Veneza, e onde você tem a opção e embarcar e desembarcar em qualquer ponto, pagando uma só vez, seja por um ou mais dias , mas elas não entram nos pequenos canais, só andam pelo GRAN CANALE. Mas vale a pena o passeio, porque você tem um outro ponto de vista da cidade, de fora para dentro.

Porém ,minha experiência com minha mãe me mostrou que não vale muito a pena se você tem certa dificuldade motora. As distâncias entre os pontos de parada da barcaça ( fermatas) e os atrativos é longa , cheia de escadas, subidas, e descidas, e pontes para atravessar. Prefira o Vaporetto ou os taxis.

O que vale a pena ver na ilha:- Começando pelo ponto principal, a majestosa PIAZZA DE SAN MARCO , com uma lindíssima Basílica de mesmo nome, dotada de inúmeros detalhes artísticos .Esta é a única praça de Veneza , e data do inicio do século IX ,é também o ponto mais baixo da cidade ,por isso quando a maré sobe (acqua alta), é o primeiro local a ser inundado. As vezes a água chega á altura do joelho dos visitantes. A noite nesta Piazza é movimentada, com muitos turistas, música ao vivo, porém é proibido comer, beber, ou jogar lixo nas ruas , muito menos alimentar os pombos. Se quiser fazer isso, sente-se em algum desses maravilhosos barzinhos.

De SAN MARCO você pode ver IL CAMPANILLE , ou O Campanário , uma torre do sino de San Marco, com 99 metros de altura. Foi construído no século XII no local de uma provável torre de visão e reconstruído na sua forma atual no início dos anos 500 com a adição de campanário no topo em forma de um cubo, em cujas faces estão representados leões (o símbolo do Evangelista São Marcos) e a representação feminina de Veneza (la Giustizia: a Justiça). No alto uma torre de sino com uma ponta aguda de cobre com a estátua do Arcanjo Gabriel, com a função de indicar a direção dos ventos, dos cinco sinos originais este continua a ser o maior. Da loggia ( pórtico) do campanário você pode ver o belo panorama da cidade e a lagoa de Veneza de cima. Na base do campanário há a loggia ( pórtico), que Jacopo Sansovino construiu em meados de 1500, decorando com mármore e bronze.

PALAZZO DUCAL , ou The Dodge’s Palace, foi sede do governo de Veneza , onde morava o Dodge – (Magistrado), um belo exemplar da arquitetura gótica Veneziana, que com o passar dos anos foi se transformando em um museu que não deve ser deixado de lado. Visite-o, pois seu interior também é surpreendente, com lagos e jardins maravilhosos, além de toda história nele contida.

A PONTE DEI SOSPIRI , ou A Ponte dos Suspiros é uma ponte característica de Veneza, situado perto da Piazza San Marco em direção da Riva degli Schiavoni, que liga o Palazzo Ducal às Prigioni Nove, que foi construído para ser uma prisão, tem esse nome porque a lenda diz que os prisioneiros quando a atravessavam suspiravam ao perceber que pela última vez veriam o mundo externo.

Veneza também é mundialmente conhecida por seu carnaval, o maior baile de máscaras do mundo. A festa teve inicio no mesmo ano em que a Basílica de San Marco foi consagrada, (1094) . Na época o Doge Vitale Falier, descendente de uma das famílias mais ricas da cidade, propôs á população que desfrutassem de um período de festas e brincadeiras antes da quaresma, proposta largamente aceita, e que trouxe consigo o costume do uso de máscaras para os foliões. Os homens usavam a BAÙTA , uma capa longa, com uma máscara que continha apenas aberturas suficientes para enxergar e beber. As mulheres usavam a MORETTA, uma máscara preta de veludo, encaixada no rosto por um botão preso pela boca delas, o que as impedia de falar, ( já naquela época queriam nos calar kkk). As festas aconteciam pelas ruas , como ocorrem até hoje, trazendo uma atmosfera de mistério. Caso você queira participar, basta ir para lá na época certa , que vai encontrar inúmeras lojinhas e banquinhas vendendo máscaras e roupas de carnaval no melhor estilo veneziano. No ano de 1797, Napoleão aproveitou a queda da República de Veneza, e por medo do anonimato das máscaras, proibiu o Carnaval , permitindo somente as festas privadas nas ilhas de Murano e Burano. Esta proibição durou até 1979. Em 2017 o carnaval aconteceu entre os dias 11 e 28 de fevereiro. Não é uma data fixa. Procure se informar antes de ir.

Outra curiosidade de Veneza , é o conhecidíssimo personagem CASANOVA , ( o escritor, poeta e aventureiro Giácomo Casanova), que era mestre na sedução, e aproveitava o uso de máscaras para poder seduzir, e quando a donzela era casada, fugir por entre as estreitas vielas , dos maridos furiosos.

Se você gosta de conhecer diferentes igrejas, tem várias aqui que valem a pena a caminhada e o sobe –desce de pontes. Perto tem a CHIESA DI SAN ZACCARIA , próxima á FONTE DELLA PIETÁ e a PONTE DELL SEPOLCRO , ambas á beira de LA LAGUNA DEI VENEZA ( canal).

Tem ainda a CHIESA DI SAN MARTINO DI CASTELLO, uma construção maravilhosa, próxima a CA’ DI DIO , hoje um hotel da rede Meliá.

Do outro lado da cidade , você pode conhecer LA CHIESA SANTA MARIA FORMOSA, PALAZZO GRIMARI , e CHIESA DI SAN FRANCESCO DELLA VIGNA. Tudo isso se você quiser e precisar de tempo e calma, para ver com detalhes, não vai conseguir fazer em menos de 3 dias , e andando meio rápido ( se tiver preparo físico), por isso digo, Veneza é para no mínimo 5 dias.

Depois, atravessando a PONTE DI RIALTO ,( que antigamente era a única maneira de atravessar o Gran Canalle), que leva a outra parte da cidade, você vai ver a BASILICA DEI FIORI , onde tem o MUSEO LEONARDO. Nesta parte da cidade tem a chamada “PONTE GRANDE”, ou “ PONTE CALATRAVA” , ( de onde saem as barcaças do city tour), uma ponte realmente grande como diz o nome, e de edificação arquitetônica bem diferente, como tudo do Calatrava. A ponte tem degraus para subir até o meio, onde é reta, e depois mais degraus para descer, é uma desafio ás pernas ).

Ao lado está a estação de trem Venezia Santa Lucia,( que liga ao continente) , também caminho para o GHETO HEBRAICO e a CHIESA DELLA MADONNA DELL’ORTO, mas a distância é longa e com muitas “escaleras” ( escadas).

Se ainda estiver com as pernas boas e disposição, tem muita coisa linda a ser vista. Não perca o GRAN CANALE , a CHIESA DELLA SALUTTE, do lado de uma filial do famoso Museu GUGGENHEIM , vizinho de uma escola de artes , a GALERIA DELL’ACADEMIA , onde você respira arte por todos os lados.

Um belo e interessante passeio que você pode fazer estando em Veneza é ir conhecer as pequenas ilhas vizinhas de MURANO e BURANO, onde até hoje fabricam artesanalmente lindos cristais e bordados e rendas, respectivamente. O acesso é fácil, tanto de barcaças, vaporetto ou lanchas.

Essa idéia de que Veneza se visita em um dia ou dois é totalmente errônea , principalmente para os (as) jovens senhores(as), como minha mãe, que para atravessar a Ponte Calatrava foi um custo kkk. Foi muita caminhada, parada para descanso, parada para uma água, comer alguma coisa, caminha mais um pouco e assim vai. Porém ela cumpriu toda jornada bravamente, e adorou cada cantinho da cidade.

É uma passeio que dá para fazer , com calma, lindo lugar, vá quando o clima estiver ameno , que vocês vão adorar.

Uma curiosidade ( entre tantas) sobre Veneza:- você sabia que foi em Veneza que nasceu a primeira mulher a ter um diploma de curso superior no mundo? Em um palácio próximo ao Gran Canalle, em Rialto , existe a placa indicativa de que lá nasceu ELENA CUCREZIA CORNER PISCOPIA, que se doutorou em Filosofia em 1678 na Universidade de Pádova.

Nossa saga italiana continua nos próximos artigos. Sempre de olho na hidratação e pressão da minha mãe porque o susto de Roma foi grande.

Ainda tem muita cidade bonita para apresentar a vocês.

Vamos encarar?
Viajem, atrevam-se ! Saiam pelo mundo, que ele é lindo e enorme, e está te esperando.